A Figura Paterna, Parte I

Nem sei quando começou ou quais eram os iniciais fatores que colocaram em movimento uma trágica caminhada na direção da destruição da família, mas o resultado tem sido nada menos do que desastroso.  O índice de divórcio, abandono ou até criação desde nascimento de crianças sem figura paterna tem chegado a proporções epidémicas.  Especialmente (mas não exclusivamente) nas comunidades mais pobres, a grande maioria das famílias não tem pai em casa.  O casamento, instituido por Deus, tem sido tão desvalorizado que parece ser considerado um conceito antigo que não se aplica mais nos tempos de hoje.  Muitos homens hoje em dia não aceitam mais a responsabilidade de cuidar de uma família.  Eles só querem relações sexuais sem compromisso.  As tristes vítimas desta falta de maturidade dos pais são obviamente as crianças.  Mas em vez de combater o problema e tentar restaurar o conceito da unidade familiar da forma que foi criado por Deus, nós simplesmente aceitamos que, mesmo não sendo ideal, é assim e nós não devemos criticar ou questionar as decisões de outras pessoas.  Mas desde o início dos tempos uma das maiores responsabilidades da sociedade tem sido a de determinar os comportamentos aceitaveis e/ou mais favoráveis a todos.  Ninguem vive num vacuo.  Todas as nossas decisões afetam outras pessoas.  Sempre devemos considerar as consequências das nossas ações não somente para nós, mais também para a sociedade em geral.  Em nosso zelo de defender o nosso individualismo temos permitido a destruição de muitas famílias e até a ideia da família em geral.  Vejam as seguintes estatísticas:    

63% dos jovens que cometem suicídio vêm de famílias sem figura paterna

90% das crianças da rua e fugidas vêm de famílias sem figura paterna

80% dos estupradores motivados por raiva descolocada vêm de famílias sem figura paterna

71% dos adolescentes que não completam o segundo ano vêm de famílias sem figura paterna

75% dos adolescentes pacientes de um centro de dependência química vêm de famílias sem figura paterna

70% dos jovens institucionalizados vêm de famílias sem figura paterna

85% de todos os jovens encarcerados vêm de famílias sem figura paterna

Estas estatísticas, que vêm de uma pesquisa feita nos estados unidos, são semelhantes ás estatísticas de pesquisas feitas em outros países e mostram que, além do sofrimento da criança, a sociedade em geral sofre graves consequências com a falta de uma figura paterna em casa. 

Agora que o problema tem sido suficientemente identificado, gostaria de continuar na próxima semana com uma resposta imediata e outra de prazo mais longo para combater e corrigir este grave erro e as suas consequências.  Peço que todos orem para que Deus me dê as palavras certas para tratar este assunto com o amor e respeito que merece.  Até a próxima,

Craig

Anúncios
Categorias: Uncategorized | Deixe um comentário

Navegação de Posts

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: